Carlos Barros Montez

Resumo:

  • Carlos Montez é professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina. Participa do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação da UFSC (ECA/UFSC) e do Programa de Pós-graduação em Eng. de Automação e Sistemas da UFSC (PGEAS/UFSC). Possui experiência na área de Ciência da Computação, ênfase em Software Básico. Graduou-se em Ciência da Computação pela UFRJ e trabalhou nas empresas IPSUM Computadores e Modulo Security. Completou seu mestrado em Ciências da Computação pela UFSC em 1995 e doutorado em Engenharia Elétrica pela UFSC em Dezembro de 1999. Sua área de atuação é a de Sistemas Distribuídos e Tempo real. Recentemente tem atuado nos seguintes temas: tempo real (escalonamento, middleware, sistemas multimídia); TV Digital Interativa (middleware usando Real-time Java, Datacasting); e Redes de Sensores Sem Fio (escalonamento em redes IEEE 802.15.4, fusão de dados tempo real). Nos últimos anos, orientou ou coorientou 8 alunos de doutorado e 20 de mestrado; participou em mais de 100 bancas de mestrado, qualificação de doutorado e doutorado; obteve diversas publicações em periódicos e conferências internacionais e nacionais, além de livro e capítulos de livros. Teve publicações premiadas como melhor artigo consecutivamente no ETFA 2012 (17th IEEE Conference on Emerging Technologies and Factory Automation ) e no ETFA 2013 (18th IEEE Conference on Emerging Technologies and Factory Automation ). Exerce atualmente a chefia no Depto de Automação e Sistemas da UFSC (DAS-UFSC).

Doutorado:

  • Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil (1999)

Pós-Doutorado:

  • Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, FEUP, Portugal (2012 – 2013)

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/9144141640512426

E-mail:

Linhas de Pesquisa:

  • Uma Rede de Sensores Sem Fio (RSSF) é uma rede formada nodos sensores autônomos com capacidade de monitorar grandezas do ambiente e transmitir, através de comunicação sem fio, dados para uma estação base. Uma diversidade de sensores pode ser empregada, tais como luminosidade, temperatura, som, vibração etc., nas mais diversas aplicações, tais como agricultura inteligente, domótica ou plantas industriais.

    Há três características chave desse tipo de redes:

  1. A confiabilidade da informação coletada na rede é baseada no coletivo, pois os nodos sensores individualmente são de baixo custo;
  2. Técnicas de rodízio de funcionamento de nodos (escalonamento de sono, duty cycle) precisam ser implementadas para aumentar o tempo de vida da rede, pois os nodos são alimentados por baterias; e
  3. Os algoritmos e técnicas empregadas precisam funcionar autonomamente (sem intervenção humana).
  • Tópicos de pesquisa:

Essas características implicam em desafios que precisam ser superados através de investigação científica em diversos trabalhos, tais como:

  • Técnicas para fusão de dados em sensores
  • Modelos de bateria empregados em nodos
  • Escalonamento de compartimentos garantidos em redes IEEE 802.15.4
  • Detecção, classificação e tratamento de outliers (dados anômalos)
  • Técnicas colaborativas entre nodos para aumentar a confiabilidade dos sensores